Livro que li: Laços do Espiríto, Richelle Mead


Sinopse: Depois de uma longa e dolorosa viagem a Sibéria, terra natal de seu amado Dimitri, Rose Hathaway finalmente voltou à escola e reencontrou sua melhor amiga, Lissa. A formatura se aproxima, e elas mal podem esperar pela vida que vão ter além dos portões da São Vladimir.
No entanto, o coração de Rose dói cada vez que se lembra do que passou na Rússia - o fracasso em salvar Dimitri - e do que ainda precisará enfrentar. Sua jornada incluir libertar o perigoso Victor Dashdov da prisão de segurança máxima e encontrar Robert Doru, o único que possui informações para resgatar Belikov das terríveis profundezas de sua condição Strigoi.
A dampira acredita existir apenas uma chance em um milhão, até porque Dimitri continua sua perseguição para matá-la. Sentenças de morte e declarações de amor se confundem, e ela precisa correr contra o mais implacável dos inimigos: o tempo.
E dessa vez Rose prometeu a Lissa que a levaria junto. Será que a princesa Moroi terá forças quando souber o que a espera?
Em Laços do Espiríto, Richelle Mead continua a saga que renovou a literatura de vampiros e apresenta uma história repleta de dilemas, intrigas políticas e emoções extremas que vai conquistar mais uma vez os leitores.
Nº de Páginas: 426
Editora: Agir
***
Enquanto no livro anterior Rose estava decidida a matar o amor de sua vida Dimitri, nesse ela está a procura de sua salvação. Após saber que outro usuário do espírito pode ter conseguido trazer um Strigoi de volta a forma normal (antes de ser transformado). Ela faz de tudo para descobrir se isso realmente pode acontecer, seria a salvação de Dimitri e eles poderiam se felizes finalmente. Mas não é bem assim que as coisas acontecem.
Talvez esse seja um dos livros que mais tem acontecimentos importantes para a história, mas é o que eu menos gosto até o momento. No começo sentir aquela ansiedade para descobrir se Dimitri poderia ser salvo, mas até isso acontecer achei meio enrolação, meio cansativo. Fiquei questionando porque da Rose ser punida pela viagem para Las Vegas, por que pelo que parecia ela não tinha um emprego especifico na Corte, compromisso com os guardiões sim, mas emprego... não entendi essa parte. E eu realmente não gostei do começo e do meio desse livro, fiquei com muita raiva de Dimitri, com raiva da Lissa também, apesar que ela se redimiu um pouco pelo descaso dos livros anteriores.
Já o final do livro, as últimas 50 páginas, correspondem com os quatro primeiro livros, muitos acontecimentos e um belo de um suspense, e é esse suspense que me motivou a começar o sexto livro, aquela curiosidade de saber o que vai (na verdade relembrar, já li os quatro primeiro livros 3 vezes cada, e o quinto e sexto uma, essa releitura é ótima para relembrar todos os detalhes) acontecer.

Nenhum comentário

Postar um comentário